TELETRABALHO

EM CASA COM AS CRIANÇAS  E EM TELETRABALHO? FELIZMENTE, JÁ SOMOS ESPECIALISTAS. COM ESTAS DICAS E GRANDES DOSES DE PACIÊNCIA É POSSÍVEL MANTÊ-LOS ENTRETIDOS COM JOGOS E ACTIVIDADES ADAPTADAS À SUA IDADE.

A  escola fechou novamente. E agora, mais uma vez estamos confinados em casa. Quer seja em Teletrabalho, ou para acompanhar os nossos filhos na telescola.

Contudo, o teletrabalho continua a ser a ordem do dia.  Tanto, entre os empregados que deixaram de ir ao escritório desde Março, ou voltaram novamente ao teletrabalho pela imposição legal. Bem, como entre aqueles que tiveram de fazer um acordo com o empregador para ficarem em casa a cuidar das crianças.

Perante esta situação vemo-nos como nos vimos em Março, tendo de combinar o teletrabalho com os cuidados infantis, e é algo que não é nada fácil, especialmente quando são pequenos. Mas, se os pais sabem alguma coisa, é desenvolver estratégias de sobrevivência.

Aqui estão algumas dicas para o ajudar a lidar melhor com esta situação. Um guia de jogos por idades, que o ajudará a escolher as melhores actividades para manter o seu filho entretido enquanto trabalha à distância.

DICAS PARA TELETRABALHO COM CRIANÇAS EM CASA

Explicar-lhes: As crianças compreendem muito mais do que pensamos e gostam de estar envolvidas nas nossas actividades. Se lhes dissermos: “A mamã vai trabalhar e tu tens de brincar sozinha e ficar quieta”, provavelmente criaremos uma negativividade que os fará exigir mais atenção.

No entanto, podemos colocar a sua pequena mesa ao lado da nossa com algumas cores, ou mesmo com um computador  de brincar e dizer-lhe “a mamã vai trabalhar durante algum tempo e tu também vais, está bem?

TELETRABALHO

Organize-se: tente deixar as tarefas que requerem mais concentração para os momentos em que as crianças estão mais calmas (por exemplo, a sesta) ou programe videoconferências para os momentos em que é mais provável que não sejam interrompidas.

A flexibilidade é a chave, e não só na organização, mas acima de tudo na forma como encaramos as coisas. Se a criança tiver interrompido a videoconferência ou se tivermos tido de atrasar algumas horas uma entrega por ter ocorrido um acontecimento imprevisto, não há necessidade de nos aborrecermos.

Estamos em circunstâncias excepcionais e as crianças não são máquinas que possamos desligar.

Programar o seu dia: Se não quisermos que as crianças passem a manhã em frente à televisão, teremos de propor algum tipo de rotina em que alternem tarefas escolares adaptadas ao seu nível. Tempo de jogo livre e algum tempo de de televisão. Podemos também envolvê-los em tarefas domésticas de acordo com a sua idade.

TELETRABALHO COM CRIANÇAS ATÉ AOS DOIS ANOS DE IDADE

Com bebés e crianças com menos de dois anos, não teremos outra escolha senão adaptar o nosso horário de trabalho aos seus horários de alimentação e de sono. Ele pode estar calado na sua cama rede a brincar com guizos e dentaduras, mas depois de algum tempo pedirá algum movimento.

Os parques infantis são ideais para isto, permitindo-lhes descobrir novas texturas, sons e cores enquanto desenvolvem os seus movimentos para alcançar os brinquedos que chamam a sua atenção.

TELETRABALHO

Os mais velhos vão gostar de passear pela casa nos seus brinquedos, ou brincar com baloiços ou piscinas cheias de bolas coloridas.

TELETRABALHO COM CRIANÇAS DE 3 A 6 ANOS

Os pré-escolares desfrutarão de tudo o que puderem manusear com as suas mãos. Estão a aprender a conhecer o mundo e para isso têm de o tocar, sentir, provar e experimentar por si próprios.

Brincar com plasticina ou areia mágica é ideal porque encoraja a criatividade ao mesmo tempo que os ajuda a desenvolver capacidades psicomotoras.

Um recurso fácil e barato é imprimir imagens a cores das suas personagens favoritas para que possam colorir.

Nem sempre tem de ser com cores ou marcadores, também podemos usar bolas feitas de papel que podem ser coladas, pedaços de papel para fazer uma colagem, aguarelas… Cortar o desenho, colá-lo num pedaço de cartão e pôr-lhe um cordel é uma forma divertida de decorar o seu quarto.

E porque não adicionar algumas partes móveis com alguns encadernadores? A ideia é dar uma reviravolta ao artesanato tradicional para surpreender as crianças, que também ficam cansadas de fazer sempre a mesma coisa.

Podemos completar a teleformação que estão a receber da escola com jogos educativos, e também pode ser uma boa altura para começarem, por exemplo, no mundo dos legos ou puzzles.

TELETRABALHO

Uma dica: tenha sempre à mão um “brinquedo de emergência”. Pode ser algo pequeno como um envelope autocolante ou um Superthing, mas a ideia é tê-lo no quarto para brincar com o elemento surpresa. Para quando precisarmos que as crianças se entretenham durante um certo tempo, ou simplesmente quando tudo o resto falhou.

TELETRABALHO COM CRIANÇAS DOS 6 AOS 12 ANOS

Para as  crianças desta idade,  o desafio aqui é mantê-los afastados dos ecrãs e das consolas de vídeo o máximo de tempo possível enquanto o confinamento durar.

TELETRABALHO

Nesta idade, começam a descobrir os passatempos e interesses que os acompanharão frequentemente para o resto das suas vidas.

Se o conseguirmos “fisgar” em algo benéfico para ele, será uma grande conquista. Pode ser algo tão simples, despertando a sua curiosidade sobre o mundo com um globo interactivo. Pode  encoraja-lo a escrever um diário fotográfico do seu dia-a-dia, contando a sua experiência e retratando-a com imagens.

Muitas crianças são apaixonadas por dinossauros ou super-heróis, e encorajar esse interesse por livros, jogos educativos ou puzzles que são divertidos.  Reforçam o conhecimento é também uma boa ideia, tal como os jogos científicos, que são ideais nesta fase do seu desenvolvimento.

Na nossa loja pode encontrar uma série de brinquedos, para tentar ajuda-lo a ultrapassar esta fase.

 

Deixar um comentário